Mudar sem Resistência é possível


A mudança em si, seja ela qual for (cultura, endereço, processo, opnião....), sempre atinge de forma profunda a estrutura emocional das pessoas. E nas organizações, esse problema é crítico, afinal, o foco da resistência é maior, provocando atrasos e até se tornar uma barreira intransponível. Saber lidar com a mudança pode ser o diferencial entre o sucesso e o fracasso.


Mas o que fazer? Como fazer?


Vamos considerar que as condições mínimas referentes à tecnologia (equipamentos e software) e equipe multidisciplinar estão atendidas.


Ter uma visão holística sobre o problema cuja a solução é a mudança ou transição, excluindo em um primeiro momento detalhes e características que poderiam impedir ou atrasar o andamento do processo, é fundamental.


Sobre a equipe?

Bom, pessoas requerem atenção especial. Entender como os indivíduos percebem a mudança, seu nível de envolvimento, interação com o grupo, cooperação e suas expectativas, ajuda a construir alternativas e normas para a solução de conflitos promovendo o clima organizacional ideal e ritmo para a realização dos trabalhos.


Reuniões de curta duração são atividades que, se realizadas periodicamente, sempre em um ambiente de transparência e apoio, contribuem para avaliar o envolvimento individual de cada integrante do grupo, seu sentimento de inclusão e pertencimento.

Quando as pessoas se sentem parte de algo maior, isto é, quando a sua contribuição é reconhecida como um esforço que promove o progresso e gera valor agregado, estimula o indivíduo a ser mais colaborativo e criativo.


Outro fator importante sobre o sentimento de prazer e motivação no trabalho é a ligação íntima com o propósito:


Estudos demonstram que mais de um terço da mão de obra ativa é motivada por objetivos. O propósito ajuda a manter o foco, contribuindo na perseverança para vencer obstáculos e desafios. Segundo o Dr. Paulo Zak, realizar um trabalho orientado a um propósito e, com uma equipe geradora de confiança e apoio, aumenta o nível de segurança psicológica promovendo o bem estar individual e da equipe.


Resumidamente, a gestão da mudança bem sucedida, considera os fatores humanos como pressupostos que dão as condições necessárias para a execução da meta ou objetivo.


O livro Leading Change de John P Kotter, é uma boa opção se você quer aprofundar neste assunto.


Sucesso sempre!!


#gestaopessoas #gestaodepessoas #changemanagement #management #gestaodenegocio

#businessmanagement #sucesso

4 visualizações0 comentário